sábado, 31 de outubro de 2009

Besouro



A produção traz às telas a história do capoeirista Manoel Henrique Pereira, que assumiu o nome de Besouro, com o qual virou lenda no Recôncavo Baiano na década de 1920. Ele vira um dos ícones da resistência negra por combater a exploração da mão-de-obra de ex-escravos.
“Besouro” mostra o nascimento do mito e como as batalhas que empreendeu contra os coronéis da época foram decisivas para o ideal de capoeirista miraculoso que, segundo a lenda, podia até voar.

Sinopse: Durante a década de 1920, os negros do interior da Bahia continuavam sendo tratados como escravos. Um deles, o capoeirista conhecido como Besouro, envolve-se na luta contra a opressão de seu povo.

Diretor: João Daniel Tikhomiroff
Gênero: Aventura
Duração: 121 minutos
Elenco: Com Ailton Carmo, Anderson Santos de Jesus e Jéssica Barbosa.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Conexões AfricaBrasil


Inscreva-se para conexões AfricaBrasil

No período de 4 a 7 de novembro será realizada, no Teatro Nacional Claudio Santoro, a mostra e fórum de debates da Conexões AfricaBrasil, evento que reúne exposição fotográfica, apresentação de teatro Oludum e palestra sobre a História Africana, ações afirmativas, saúde da população negra, políticas culturais e exposições educacionais. Para participar o professor pode preencher a ficha de inscrição no link abaixo ou imprimi-la e entregar no Sinpro.http://www.sinprodf.org.br/site/fichaCaraeCultura.php

Mais informações com Ana Regina, no Sinpro, pelo telefone:
3343-4235.

QR CODE do CASAXV


E UMA POSSIBILIDADE DE SE FAZER ARTE E INTERVENÇÕES URBANAS.

Mostra Brasília de Teatro Estudantil


Programação:
Dia 27 Out
- 19h30min - Apresentação do trecho do espetáculo ExaGero - Faculdade de Artes Dulcina de Moraes
- 20h - A Dama do Ministério - Colégio Militar de Brasília

Dia 28 Out
- 16h - Retrato de Mulher - Colégio Sagrado Coração de Maria
- 20h - A Pata do Gorila - Centro Eduacional Católica de Brasília

Dia 29 Out
- 20h - Momentos - Colégio Moraes Rêgo

Dia 30 Out
- 16h - Quem é Gente Grande? - Colégio Militar de Brasília
- 20h - Casos e Acasos - Centro Educacional La Salle - 906 Sul

Dia 31 Out
- 17h - Teatro em Debate - apreciação crítica das peças apresentadas com a participação de diretores e professores da Faculdade Dulcina: Tullio Guimarães, Tiago Nery, Nei Cirqueira, Silva Paes.
Mediação: Lucia Andrade

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

CENAS DE CINEMA






Você já pensou em eternizar as cenas de O Perfume, O Leitor, Forrest Gump,
Tomates Verdes Fritos, entre outros através de um quadro?
Claro que sim! E aí vai uma dica pra quem perdeu a exposição que foi
realizada no café savana.

A artista plástica Jaqueline Campos está com uma exposição on line no http://jaquelinecampos.com e você vai adorar as obras. O site traz também outras fases da artista.
È imperdível!

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Não digas nada!

Revirando alguns livros e cd´s achei uma obra prima em duas vias.Quanta suavidade e beleza! A primeira foi este poema de Fernando Pessoa:

Não digas nada!

Não digas nada!
Nem mesmo a verdade
Há tanta suavidade em nada se dizer
E tudo se entender -
Tudo metade
De sentir e de ver...
Não digas nada
Deixa esquecer

Talvez que amanhã
Em outra paisagem
Digas que foi vã
Toda essa viagem
Até onde quis
Ser quem me agrada...
Mas ali fui feliz
Não digas nada.

A outra foi esta versão dos Secos e Molhados:

domingo, 25 de outubro de 2009

Não ao genocídio da juventude!


O que temos pra comemorar neste dia 25 de outubro?
Em Brasília quase nada.
No Brasil quase nada.
No Mundo quase nada.

Em todo o mundo, as cinco causas principais de morte entre os jovens (em ordem variada, dependendo da região), são lesões não intencionais, Aids, outras doenças infecciosas, homicídios, guerras, outras lesões intencionais, suicídios e lesões auto-infligidas.


Lesões acidentais, em especial causadas por acidentes de carro, representam a principal causa de morte dos jovens na maior parte do mundo. Na América do Sul, porém, lesões intencionais (como suicídio) matam quase tantos jovens quanto os acidentes. Na África, a principal causa de morte dos jovens é a Aids, seguida por outras doenças infecciosas.

No Brasil, de acordo com projeção feita pelo Laboratório de Análise da Violência da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), até 2012, 33,4 mil jovens brasileiros deverão morrer assassinados nas 267 cidades com mais de 100 mil habitantes do país.

O Mapa da Violência 2008, revela que em todo Brasil o número de homicídios de jovens aumentou cerca de 31,3% em dez anos (1996 – 2006). Em 2006 17.312 jovens foram assassinados, 1.146 no Paraná.
Cresce também algumas tentativas de criminalizar a juventude como a que pretende reduzir a maioridade penal, implantar o toque de recolher, a acusação de que o jovem seria agente da violência, entre outras.

A juventude é uma fase de oportunidades e também de riscos. Se fracassarmos na tentativa de inserir e proteger socialmente à crescente população de jovens no mundo, corremos o risco de ter uma guerra entre os seres da superfície e os excluídos. Nossa juventude merece o melhor, o mundo merece o melhor e nós também. Não ao genocídio da juventude!

O casa xv, vai continuar sua missão de incluir socialmente crianças, adolescentes e jovens que deveriam ter a proteção integral do estado através da educação, saúde, segurança, trabalho, lazer e sobre tudo a ARTE que liberta e salva das amarras da opressão.
Temos uma letra do RAPPA que ilustra bem a doença que mata a juventude brasileira. Que mata de fome, de raiva, de medo e de falta de respeito.

Catequeses do Medo
O Rappa
Composição: Yuka
Catequese do medo
Num buraco negro
No fim do terceiro mundo
Um sorriso assustado
Uma mãe desesperada
Um pai mal pago, operário e mudo
Reuniões oficiais escurecendo outras salas
Onde a tortura faz filho
Na pele de um jovem afro-brasileiro
Na pele de um jovem fudido e sem dinheiro
Por isso...
Podem falar o que for
Que eu sei que não sou culpado
Podem falar o que for
Que eu sei que não sou, sei que não sou
A fome é um esperma
Por entre as pernas da violência
E o egoísmo que excitou
As diferenças em que merece
Um aborto imediato
Um apartheid econômico
Contamina, machuca
E não nos deixa gritar
Quando o carro preto passa
Quando o carro preto passa
Por isso
Podem falar o que for
Que eu sei que não sou culpado
Podem falar o que for
Que eu sei que não sou
Sei que não sou
SOM:

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Lucio 80 - 30


No palco estão reunidos pela primeira vez o ator Lúcio Mauro, comemorando 83 anos de vida e mais de 60 anos de carreira, e os filhos Lúcio Mauro Filho, Alexandre Barbalho e Luly Barbalho. Além de dividir o palco com o pai, Lúcio Mauro Filho é responsável pelo texto e direção do espetáculo.

A história gira em torno de um pai teimoso (lúcio Mauro) que aceita ser internado em um hospital, após um mal-estar prolongado. Nos exames é detectado algo suspeito, o que deixa o filho (Lúcio Mauro Filho) muito preocupado. Durante uma semana pai e filho convivem sem saber quanto tempo ainda ficarão juntos. Na angústia de tentar animar o doente, o filho resolve inventar um espetáculo com os dois.

Unindo as experiências profissionais e pessoais que tiveram, eles começam a ensaiar uma peça onde passam a limpo suas vidas,seus acertos e erros, alegrias e vitórias, descobrindo onde suas histórias se encontram e revelando o imenso amor e admiração um pelo outro.

Sala Villa Lobos
Teatro Nacional Cláudio Santoro
Telefone: 61-3325-6256 / 3325-6161
De: 22/10/2009 a 25/10/2009
Ingressos: R$ 40,00 (inteira)
Ponto de Venda: Na bilheteria do teatro.

Insight


Um encontro entre o teatro e a ópera, nas histórias e nas vozes de almas femininas.
O espetáculo é uma intrigante viagem pelos rastros de memória e incrível imaginação de duas mulheres que não se conhecem e que ao despertar se encontram trancadas em um lugar desconhecido.
Na expectativa de entenderem como e por que foram parar ali, iniciam uma delirante jornada em busca de suas verdadeiras identidades.

Espaço Cultural Anatel
Setor de Autarquias Sul, Quadra 06, Bloco C
De: 21/10/2009 a 23/10/2009
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia).
Ponto de Venda: Vendas antecipadas: Loja: Expressão (1º Piso – Brasília Shopping)

DUNA


Cena poética. Imaginário. Fatos cotidianos. Gestos, detalhes, palavras. Dunas é um convite a delicadeza e a sensibilidade. Fruto da pesquisa dos atores Catarina Melo e Jonathan Andrade com direção do renomado Hugo Rodas, o espetáculo transita entre a poesia e a cena.

Em temporada de 23/10 a 1/11, no Teatro Goldoni, e de 5 a 8/11, no Teatro Plínio Marcos da Funarte, Dunas costura um universo poético e cotidiano de dois personagens que ensaiam liberdade e sonhos num lugar isolado. O espectador é chamado a se remeter a diferentes tempos. Perdas, saudades, utopias, memórias que se intercalam. É possível transitar pela infância e maturidade dos personagens por meio de um discurso coloquial e de um texto de fácil compreensão.

Teatro Goldoni, Casa D´Itália
EQS 208/9 Sul
De: 23/10/2009 a 01/11/2009
Ingressos: R$10,00 e R$ 5,00 (meia entrada).
Ponto de Venda: Na bilheteria do teatro.

Workshop de interpretação



O ator Gero Camilo, estará na Capital Federal, com uma Palestra 06/11/09 ás 9h
no Teatro Dulcina de Moraes e um Workshop de interpretação que será no dia 06/11/09
das 14h ás 19h. Informações e inscrições das 14 ás 18h no fone: 3226 53 85. Grande Revelação do Cinema e do Teatro.

Seus Prêmios:
- Ganhou o Candango de Melhor Ator Coadjuvante, no Festival de Brasília, por Bicho de Sete Cabeças(2001)

- Ganhou o Troféu Passista de Melhor Ator Coadjuvante, no Festival de Recife, por Bicho de Sete Cabeças (2001).

- No Cine PE - Festival do Audiovisual (novo nome dado ao antigo Festival de Recife). Ganhou o prêmio de melhor ator coadjuvante por Narradores do Javé, 2003.
Curiosidades
- Ator formado pela EAD-USP (Escola de Arte Dramática da USP).

- Estreou no teatro profissional em Cândida Erêndira e Sua Avó Desalmada, de Gabriel García Márquez, ao lado de Ester Góes. Depois escreveu, dirigiu e protagonizou o monólogo A Procissão, que mantém em repertório.

- Foi contatado para trabalhar no México, dirigido por Tony Scott (”Jogo de espiões”, “Fome de viver”, “Ases indomáveis”), tendo como colegas de elenco Denzel Washington, Mickey Rourke, Christopher Walken. Um assistente do Tony Scott conseguiu encontrá-lo em Fortaleza, Sem falas o ator não escapou de tomar aulas de direção.

- Participou de três filmes junamente com Charles Paraventi, Domesticas - O Filme e Cidade de Deus de Fernando Meirelles, e Man On Fire de Tony Scott.

Peças:

2008 - Navalha na Carne
2006 - Cleide, Eló e as Pêras
2004 - Aldeotas
1999 - A Cândida Erêndira e Sua Avó Desalmada
1998 - A Procissão
1998 - O Macaco Peludo
1997 - Tartufo
1996 - Aquele que Diz Sim, Aquele que Diz Não
1996 - Prelúdico para Clowns e Guitarra
[editar]Direção
2004 - Entreatos
1998 - A Procissão
[editar]Autoria
2006 - Cleide, Eló e as Pêras
2004 - Entreatos
2004 - Aldeotas
2003 - As Bastianas
1998 - A Procissão

Filmes:

2008 - Pequenas Histórias
2008 - 5 Frações de Uma Quase História
2007 - Pequenas Histórias
2007 - Cinco Frações de Uma Quase História
2004 - Chamas da Vingança (Man on Fire)
2003 - Narradores de Javé
2003 - Carandiru
2002 - Cidade de Deus
2002 - Madame Satã
2001 - Abril Despedaçado
2001 - Bicho de Sete Cabeças
2001 - Domésticas
2000 - Cronicamente Inviável

TV:

2009 - Som & Fúria - Naum
2009 - O Amor Segundo Benjamim Schianberg - Sávio
2005 - Hoje é Dia de Maria - Zé Cangaia

terça-feira, 20 de outubro de 2009

GAMA FESTINECO - 1º Festival de Teatro de Bonecos do Gama

GAMA FESTINECO - 1º Festival de Teatro de Bonecos do Gama

O GAMA FESTINECO acontecerá durante 10 dias nos períodos: manhã e tarde, espetáculos para o público infantil e à noite para o publico adulto, com entrada franca. Serão disponibilizados ônibus para levar escolas públicas, instituições que trabalhem com crianças carentes e escolas da zona rural. Serão 40 apresentações para um público estimado em 14.000 pessoas. Todas as atividades propostas neste projeto acontecerão nos espaços da cidade, escolas da rede pública, teatros, feiras e ruas e todas serão gratuitas. O Projeto tem o objetivo de oferecer cultura, lazer e diversão ao seguimento da sociedade caracterizado pela baixa renda e pelo pequeno acesso às atividades lúdico-culturais, iniciando uma programação de periodicidade anual baseado na vocação cultural e turística da cidade com a linguagem do Teatro de Bonecos. As apresentações ocorrerão entre os dias 22 e 31 de outubro 2009. Segue uma lista com os grupos local e data:

Grupo Mamulengo Alegria - O Casamento de Chiquinha Muito Prazer


Espetáculo:

O Casamento de Chiquinha Muito Prazer", com o grupo Mamulengo Alegria. A peça mostra o amor dos personagens e a aventura deles a caminho do altar. Tudo sairia muito bem se o pai da noiva, o coronel João Redondo, que manda e desmanda na região, não fosse contra a união. Mas, para ajudar o casal, o primo de Chiquinha resolve agir e salvar este matrimônio.

O Artista:

Josias Wanzeller da Silva, brasiliense, filho de pais capixabas e que aparentemente não tem ligação alguma com a região nordeste, no entanto, revela uma faceta típica da cultura dessa região: o mamulengo. Esse é um dos talentos do servidor da Secretaria Especial de Editoração e Publicações, que há dez anos faz rir crianças e adultos com o seu "Mamulengo Alegria", companhia de teatro de bonecos.

O mamulengo, conta-se, tem origem européia, ainda da Idade Média quando a Igreja Católica usava marionetes para difundir seus preceitos. A teatralização nessa época foi chamada Presépio. No Brasil, a arte da "brincadeira", como os mamulengueiros chamam o espetáculo, tem raiz forte em Pernambuco, de onde se tem conhecimento, saíram os grandes mestres: Zé Divino, Zé Lopes, Galego.

Os bonecos, geralmente são feitos pelos próprios bonequeiros que, mesmo sem possuírem boas condições financeiras, perpetuam o mamulengo passando-o de pai para filho. No caso de Josias, a paixão pelo teatro de bonecos e o exercício da arte vieram de forma diferente. Aprendeu o ofício na faculdade particular (Faculdade Brasileira de Teatro Dulcina de Moraes) e não possui ligação familiar com nenhum mamulengueiro. Mas nem por isso as apresentações do servidor deixam a desejar. "Cultura popular não é tecnicamente o que se chama de folclore, é algo que está sempre em movimento", justifica usando palavras do cineasta Glauber Rocha, já que a arte de Josias é carregada de herança cultural, mas com pitadas de inovações de sua própria realidade.
O servidor ainda se diferencia do tradicional porque faz sozinho o trabalho todo: além de escrever e dirigir os textos das apresentações, manipula os "personagens" e faz até o controle da trilha sonora com os pés. Contudo, apesar de tanta habilidade, só tem um boneco feito por ele mesmo. "Deixo para um artista muito talentoso, o Moisés Bento, fazer. É um jeito de ajudá-lo também!", explica Josias que, nessa hora, lembra da dificuldade da vida dos mamulengueiros. "Eles vivem como todos os mestres da cultura popular brasileira e como a maioria de nossa população, isto é, com muitas dificuldades financeiras, mas nem por isso esquecem o oficio de brincar", defende.

Josias acaba de voltar de um festival internacional em Santiago, no Chile, do qual participaram também artistas da Bolívia, Peru, Argentina e Colômbia. Segundo ele, o festival, apresentado para comunidades pobres da região, foi uma mostra da história e da cultura de cada país e, apesar de pequeno e simples, tornou-se engrandecedor, pois lhe possibilitou conhecer técnicas e bonequeiros de outros países. E o artista vem sendo solicitado em outros eventos, mas faltam tempo e respaldo financeiro para tantas solicitações: "Tenho convites para participar de vários festivais internacionais, mas não tenho como arcar com todas as despesas aéreas e ausentar-me do Senado", lamenta.

Dentro do Senado, Josias e seus bonecos se exibiram na Semana de Valorização da Pessoa com Deficiência e nas comemorações dos 10 anos do Instituto Legislativo Brasileiro e do Conselho Editorial. Além disso, integrou a comissão do livro onde apresentou seu mamulengo no stand do Senado Federal em várias feiras e bienais de livros por todo Brasil. Uma das brincadeiras mais conhecidas da Companhia de Josias trata-se do "Casamento de Chiquinha Muito Prazer, filha do Coronel João Redondo com Tião Sem Sorte". Na trama, Chiquinha e Tião se apaixonam, mas o pai da moça, homem que manda e desmanda na cidade, é contra o casório porque o moço não tem dinheiro. E no decorrer da história, acontecem coisas inusitadas e fantásticas que viram tudo de pernas para o ar como, por exemplo, personagens que acabam engolidos por uma cobra que apareceu sem ser convidada.

E além da paixão pelos bonecos, o servidor que é artista plástico e pós-graduado em Arte e Educação pela Faculdade de Educação da UnB, não esconde seu interesse pela restauração de livros. O volume publicado pelo Conselho Editorial do Senado As aventuras de Nhô Quim & Zé Caipora os primeiros quadrinhos brasileiros, foi premiado pela HQMix - troféu para as melhores produções de quadrinhos, humor gráfico, animação e assemelhados. Atualmente, trabalha na restauração da revista O Tico-Tico, que este ano completou um centenário.
Outro projeto em que trabalha, desta vez pessoal e também ligado ao mamulengo, é a produção de um vídeo sobre Chico de Daniel, tido como o maior mamulengueiro da história do Rio Grande do Norte e um dos melhores do País. O bonequeiro faleceu este ano, segundo o servidor "por descaso do sistema de saúde pública local" enquanto aguardava por uma cirurgia. O vídeo é mais uma forma do artista Josias Wanzeller da Silva homenagear esse mestre e mostrar as belezas do ofício de mamulengueiro.

Agenda:

24/10 – Sábado

Mamulengo Alegria (DF) – "O Casamento de Chiquinha Muito Prazer"- Parque Infantil Setor Oeste às 10:00 e 16:00.

Roupa de Ensaio (DF): "As Aventuras de Dom Xicote Mula Manca"


Espetaculo:

O texto é uma livre adaptação do texto "Dom Quixote" de Miguel de Cervantes onde atores e bonecos dividem uma história de muita aventura e magia. O Cavaleiro andante Dom Chicote é um bom velhinho que oferece toda sua nobreza e valentia para defender os pobres e oprimidos. Ele só não esperava ter de enfrentar centauros, carneiro real e até gigantes para, junto com seu fiel amigo Zé Chupança, conseguir fazer valer a verdade e a justiça.


Ficha Técnica:


Texto: "As Aventuras de Dom Xicote Mula Manca"
Adaptação: Paulinho Russo
Direção: Gilson Cezzar
Elenco: Marília de Abreu, Miguel Mariano e Verônica Moreno
Sonoplastia: Tauana Barros
Iluminação: Alan Mariano
Duração: 60min

CIA Roupa de Ensaio
QR 404 conj. 10 Casa 28 Samambaia/DF
e-mail: roupadeensaio@gmail.com

Tel: (61)3357 558/9214 1991

Agenda:

23/10 - Sexta-Feira

Roupa de Ensaio (DF)- "As Aventuras de Dom Xicote e Mula Manca"- Escola Classe 18 - S/Sul às 10:00 e 16:00.

Cia Artcum (DF) – “O Boi Jatobá”


Espetáculo:

Espetáculo Musical – cênico, com participação de um grupo de percussionistas jovens, de inspiração do bumba-meu-boi, executamos a partir de um cenário constituído de 06(seis) partes distintas musicas compostas que representam essas partes de evolução do espetáculo.

Pai Francisco chegando em casa após um dia de trabalho árduo, pesado e cansativo, encontra Catirina sua mulher com enjôo e muito desejo de comer língua de boi, mas! A língua do boi que Catirina quer, é do boi mais bonito da fazenda, o Boi Jatobá que e de estimação de seu patrão. Então Pai Francisco mata o boi e Catirina desiste de comer a língua do boi. Pai Francisco arrependido tenta de todas as maneiras de ressuscitar o boi. Com alguns figurinos e objetos em cena a disposição, a criança ou adulto é convidada a tentar ressuscitar o boi. É desta forma que a estória tradicional com mais de trezentos anos se mantêm.

O espetáculo foi concebido com o objetivo de apresentar em praças comunitárias, parques botânicos, escolas, associações e ambientes públicos em geral, apresentando em cena personagens criados para a brincadeira.

Grupo:

A Cia Artcum foi fundada em 1994 e atuou de forma informal até Fevereiro de 2005 onde passou a responder juridicamente como entidade privada sem fins lucrativos sob o CNPJ 07.402.394/0001 - 53. Foi criada com intuito de dar manutenção à cultura popular brasileira, a partir dos principais projetos: "O Boi Jatobá" e o "Forró Cerrado".
A Cia Artcum é formada por artistas de interesses afins com finalidade comuns. Um núcleo centralizador de idéias e ideais de criação e recriação artística fundamentada em nossas raízes culturais.
A Cia Artcum vem buscando e realizando padrão artístico que possa interagir no contexto do nosso tempo universalizado. O crescimento da Cia Artcum tem evoluído no sentido de criação de núcleos artísticos: Música, Teatro, Dança, Áudio/Visual, Luthieria, Artesanato e Artes Plásticas.
A Cia Artcum foi contemplada pelo Ministério da Cultural no ano de 2005 como Ponto de Cultura, fazendo parte de uma rede nacional para a democratização e disseminação de ações artísticas e sociais.

Cooperativa Bem-me-quero, a Cia Artcum é integrante desta Cooperativa que agrega 07(sete) Associações de: Bordadeiras, Costureiras, Artesãs, Bonequeiras, etc. que fazem parte também, do Fórum de Economia Solidária do DF e Entorno.

Agenda:

22/10 – Quinta-feira

Cia Artcum (DF) – "O Boi Jatobá"- Concentração do cortejo em frente ao Bezerrão às 14:30.

Burbujas(Argentina) - De lo que Sucedio en Le Reino Del Tablero


Espetáculo:

"De lo que Sucedió en el Reino del Tablero" é uma história que acontece em um tabuleiro de xadrez, com as peças do jogo e outros personagens como por exemplo um dragão. É uma obra para todo o tipo de público.

Agenda:

30/10 - Sexta-Feira

Cia Burbujas (Argentina) “Reino Del Tablero” – Instituto Pax às 10 e 16:00.

Circo Payassu (DF) - Xarará e Seus Bonecos


Espetáculo:
Em XAXARÁ E SEUS BONECOS o palhaço Xaxará brinca com três bonecos de sua autoria. Retirados de outros espetáculos eles se encontram em um novo enredo no estilo espetáculo de variedades e esquetes.Xaxará vai contracenar com o consagrado cisne companheiro do andarilho na peça “O COLAR DE CONTOS”. Um originalíssimo boneco de ventríloquo que mistura seu corpo com o do ator, em uma cena ao mesmo tempo lírica, divertida e profunda. Vai viver “O ANÃO EQUILIBRISTA” um personagem metade gente metade boneco que se equilibra na corda bamba e dança fazendo graça e desfiando a gravidade com beleza e ousadia. No seu encontro com dona “TERTÚLIA”, mestra da cultura popular e grande contadora de causos, uma boneca de espuma, com o corpo em tamanho natural, todo articulado, vai aprender a dançar forró pé de serra e grande histórias do folclore brasileiro.

Ficha Técnica

Espetáculo com 50 minutos de duração.
Atuação/manipulação: Luciano Astiko.
Sonoplastia: Raquel Piantino.
Direção Luciano Astiko
Confecção do bonecos: Luciano Astiko

Agenda:

29/10 Quinta-Feira

Circo Payassu (DF) – “Xaxará e seus Bonecos”- Parque Infantil do Setor Leste às 10:00 e 16:00.

As Caixeiras (DF)


Espetáculo:

AS CAIXEIRAS
As Caixeiras” é um espetáculo teatral que utiliza a técnica do teatro de lambe-lambe para contar pequenas histórias inspiradas no universo feminino. Em um espaço coberto, de 6x3m, são colocadas quatro caixas pretas, de 60x60x70 cm em média, com um pequeno buraco na parte frontal de cada caixa.O espectador é convidado a sentar-se frente a uma caixa, colocando um fone de ouvido e um olho no pequeno orifício a sua frente. Dentro de cada caixa o espectador poderá apreciar uma pequena história, encenada por bonecos de pequeno porte que são operados por uma atriz-manipuladora por caixa.Este espetáculo desperta na platéia a curiosidade devido ao fato de não se saber o que se passa dentro de cada caixa. Ao observar a reação das pessoas que se aventuram a colocar o olho nestes “buracos” o público vai sendo instigado a participar da brincadeira. Em cada caixa são contadas histórias que foram inspiradas no universo feminino e na literatura como um meio de sensibilizar homens e mulheres, em relação a temas que precisam ser refletidos nos dias atuais como: sexualidade, estresse, perda e mistério feminino.

FICHA TÉCNICA

Idealização: Amara Hurtado
Direção de caixas: Moema Becker
Manipuladoras: Amara Hurtado, Jirlene Pascoal, Mariana Baeta e Moema Becker
Fotos: Randal Andrade e Ivaldo Cavalcanti

Agenda

25/10 - Domingo

As Caixeiras (DF) –“Teatro Lambe Lambe”- Ponto de Cultura Qd. 16 S/Oeste às 20:00.

Cidade dos Bonecos - A Flor do Sertão


Espetáculo:

A Flor do Sertão é um espetáculo que conta a saga do personagem Chumbinho (aspirante do bando de Lampião) que tem a missão de resgatar uma menina chamada Flor, que forá sequestrada da fazenda de sua mãe pelo então coronel Hardes Ardente da Braza Quente. No decorrer de sua missão Chumbinho irá encontrar vários personagens e muitos desafios. Essa história além de ser um mergulho na cultura popular nordestina e suas tradições, também busca mostrar a diversidade cultural que ajuda a compor e a consolidar a identidade de um povo, de um país, de uma nação. Brasil, um país diverso e plural.
Duração aproximada: 50 minutos

Ficha técnica

Texto e direção: Rodrigo Valença
Manipuladores:
Cleber Barbosa
Michael Douglas
Rodrigo Valença
Produção: Vislene Reis


Agenda:

30/10 - Sexta-Feira

Cidade dos Bonecos (DF) – “A Flor do Sertão” - Escola Classe 09 – S/Oeste às 10:00 e 16:00.

Mamulengo Sem Fronteira (DF) –“Exemplos de Bastião”


Espetáculo:

"Exemplos de Bastião"
Baseado na literatura de cordel o teatro de mamulengo , onde a música surge como elemento condutor, entrelaçando um curioso enrredo, exemplos de bastião é um espetáculo que conta a história de um palhaço de fulia de reis que se mete em grandes confusões com sua burrinha curisco, com padre simão sem cuidado , capitão joaõ redondo e até mesmo com bichos do além, sempre trabalhando com a comunicação direta e a participação voluntária do público, que é considerado como um elemento a mais no espetáculo, podendo interferir e até determinar novos rumos para a história, cada apresentação é uma novidade, confirmando que com maestria e graça a arte é sempre uma grata surpresa, para adultos e crianças.

Grupo:

Mamulengo sem Fronteiras:
"Coordenado por Walter Cedro, o grupo Mamulengo Sem Fronteiras teve início no ano de 1996 a partir da convivência do mamulengueiro e mestre Chico Simões. São mais de 10 anos pesquisando as várias formas de mamulengo e Teatro pelo Brasil, sempre mantendo a tradição das brincadeiras populares buscando novas formas de trabalhar a tradição e a atualidade, hoje o Mamulengo Sem Fronteiras compartilha essas experiências dando oficinas de mamulengo ,teatro popular e participando de diversos festivais importantes por alguns países da Europa , América do sul e diversos estados Brasileiros, sempre encantando crianças e adultos com a Brincadeira Exemplos de Bastião."


Cordel Exemplos de Bastião (por Chico de Assis)
Aqui quem se apresenta é o palhaço Bastião cabeça de ventocoração quente e os pés no chão.sou da folia de reis,o magnífico palhaço.conheço tudo da terra,do Céu, do mar, do espaço.através dos meus poderes:vou lhes mostrar o que faço!já briguei com lobisomemonça, pantera e leãodinossauros e hienas,mas nunca infrentei o cãosempre molho as minhas calçasquando vejo assombração!!!!mas não sendo assombraçãoeu enfrento jararaca,cascavel e sucuri!bicho nenhum me ataca!venço só na capoeira,nunca prensei de vaca.mas aqui tem uma donaque a tempo eu me correspondocomo não sou cabra frouxoaqui estou me expondovim aqui, foi pra casarou então pra carregara filha de João Redondo.

Ficha Técnica

BRINCANTE: Walter Cedro
TRILHA SONORA: Robsom Siqueira, Hauni Kripuna e Wagner Nascimento.
PARA GRANDES CRIANÇAS E CRIANÇAS GRANDES
DURAÇÃO: 40 a 50 minutos
NECESSIDADE : técnica 1 microfone auricular 2 microfones com pedestais 2 Direct Box
Contato: http://www.sitecurupira.com.br/ze/mamulengo.htm
(61) 84257233(61) 81046612

Agenda:

31/10 – Sábado

Mamulengo Sem Fronteira (DF) –“Exemplos de Bastião” - Feira dos Goianos S/Leste às 10:00 e Parque Infantil do Setor Oeste às 16:00.

Teatro de Bonecos Cia. Sonhar - Show de Bonecos


Espetáculo:

Teatro de bonecos Cia. Sonhar apresenta o divertido espetáculo “Show de Bonecos”, composto de vários atos independentes que alegram e entretem as mais diversas classes sociais e idades. O espetáculo conta a história de um charmoso ratinho e sua determinação em encontrar um grande amor, traz também um lindo show de mágica, sem falar do nosso amigo dançarino: o Clodovaldo, que é um cara descolado que “saca” todos os ritmos. Temos ainda um fascinante encantador de serpentes que emocionará o público com seu inesquecível show. E pra deixar um gostinho de quero mais traremos ao espetáculo o nosso amigo cantor que sem dúvida deixará a todos com um gostinho de “quero mais” na lembrança e no coração.

Grupo:

O grupo de teatro de bonecos Cia. Sonhar nasceu realmente de um sonho: o sonho de tornar o mundo um lugar mais alegre! Em um papo descontraído estavam Rander Nascimento, Lucilene Borges e Francenilda Dias, até então colegas de trabalho, e sonhavam juntos em montar um grupo de teatro e resolveram então, tornar real o que antes era apenas um sonho: nasce o Teatro de Bonecos Cia. Sonhar. O primeiro convite para apresentação surgiu rápido: realizar um espetáculo, com oito apresentações, no Teatro Paulo Autran, Taguatinga-DF, o que motivou ainda mais o grupo a seguir com seu sonho, já transformado em realidade. A partir daí foram várias apresentações tanto em cidades do Goiás como do Distrito Federal sendo prestigiados por milhares de pessoas.

Ficha Técnica:

Adaptação e Direção: Rander Nascimento e Lucilene Borges
Cenários e Figurinos: Rander Nascimento, Omar Borges e Lucilene Borges
Sonoplastia e Iluminação: Rander Nascimento, Franklin Júnior Dias e Wesliane Sousa
Produção: Rander Nascimento, Lucilene Borges
Assistência de Produção: Maria Lucivânia Alcântara
Realização: Teatro de Bonecos Cia. Sonhar

Bonequeiros:

Cinthia Márcia Fernandes / Francenilda Dias

Franklin Júnior Dias/ Leonice Borges

Liliane Borges / Lucilene Borges

Maria Lucivânia Acântara / Omar Borges

Rander Nascimento / Wesliane Sousa

Tempo: 65 minutos
Recomendação: público de todas as idades
Espaço para apresentações: espaço teatral ou similar com metragem de 8x4, sendo necessário dois refletores e se possível um jogo de luz.
Texto e Adaptações: Teatro de Bonecos Cia. Sonhar.

Agenda:

24/10 - Sábado

Cia Sonhar (DF) – “Show de Bonecos”- Espaço Bagagem Qd. 40 S/Central às 16:00.

Cia Mistura Intima Dell’Arte - Chapeuzinho e o Lobo


Espetáculo:

Chapeuzinho e o lobo
Re-conto da fábula de Chapeuzinho Vermelho, que não vê os personagens tão inocentes como se apresenta no clássico e o lobo não tão mal. O lobo, foragido de um zoológico, vai se refugiar numa floresta e encontra Chapeuzinho. Os dois tornam-se amigos. Chapeuzinho tenta esconder o lobo na casa da vovó onde a confusão ganha vulto. O caçador, que passa a peça toda a procura do lobo, ao final é convencido a levá-lo para uma reserva ambiental. Toda a peça é entremeada com músicas de nossos cancioneiros que contribuem para ilustrar a narrativa.
FICHA TÉCNICA

Coordenação - Xico Costa
Adaptação – Leda Carneiro
Elenco – Arthur Costa, Leda Carneiro, Vitor Hugo Silva.

Agenda:

23/10 - Sexta-Feira

Mistura Íntima (Gama -DF) – “Chapeuzinho Vermelho”- Jardim de Infância 03 S/ Leste às 10:00 e 16:00.

Grupo Bagagem Cia. de Bonecos - Circo Mulambo


Espetáculo:

“CIRCO MULAMBO”

Entra a trupe mambembe que resolve parar e fazer uma apresentação circense, da empanada saíram todos os números, executados por bonecos, um “fiscal”, porém, se opõe à função circense, a confusão esta arranjada.

Ficha Técnica

ELENCO: Airton Masciano e Eudes Leão
DIREÇÃO : Airton Masciano
TÉCNICO: Cristiano Alves

Agenda:

26/10 - Segunda-Feira

Bagagem e Cia de Bonecos (Gama -DF) – “Circo Mulambo”- Escola Classe 16 às 10:00 e 16:00.

Cia. Pilombetagem - Benedito e o Boi Pintadinho


Espetáculo:
Benedito e o boi pintadinho é o espetáculo de mamulengo da companhia Pilombetagem, inspirado no conto “O Boi Leição” de Luiz da Câmara Cascudo o grupo conta nesta brincadeira de mamulengo a história do vaqueiro Benedito, famoso em toda região por nunca haver mentido e a trabalhar para o Coronel Pitombeira vivia feliz a pastorar o gado da fazenda e a cuidar do boi Pintadinho, o boi soberano do Coronel Pitombeira que aposta suas terras e seu gado na honestidade de Benedito. Influenciado por seu invejoso visinho capitão João Redondo que arma uma cilada para ver Benedito mentir. Dando inicio a uma trama de paixões e aventuras.

Ficha técnica:

Direção: Robson Siqueira
Música: Pilombetagem
Bonecos: Robson Siqueira
Cenário e figurino: Pilombetagem
Brincantes: Robson Siqueira e Leonardo Siqueira
Duração do espetáculo: 45 minutos


Contato:
Robson Siqueira e Leonardo Siqueira
(61) 91733213/ 92590130
robsonambulante@gmail.com

Agenda:

26/10 Segunda-Feira

Pilombetagem - (Gama DF) – “Benedito e o Boi Pintadinho” - Restaurante Amarelinha Qd. 22 S/Leste às 12:00.

28/10 Quarta-Feira

Pilombetagem (Gama -DF) - “Benedito e o Boi Pintadinho” - Centro de Ensino Especial às 10:00.

Cia Titeritar - Pedro e o Lobo


Espetáculo:

Pedro e o Lobo

Unindo teatro e literatura, o espetáculo “Pedro e o Lobo” cria o interesse pela leitura através da originalidade e vivacidade das marionetes e da influencia da linguagem do teatro na narrativa.

Adaptado da obra do compositor russo Sergueï Prokofiev, onde cada personagem é associado a características sonoras. Assim, o passarinho é representado pela flauta, o gato pelo clarinete e o próprio Pedro, pelas cordas. Foi essa maneira que o compositor russo encontrou para tornar os principais instrumentos e sons de uma orquestra sinfônica acessíveis às crianças.

Pedro e o Lobo conta à história de um menino e de seus amigos: o gato, o pato, o pássaro e suas aventuras para capturar um lobo, impedindo que o caçador o mate. Tudo isso sob o olhar atento do seu avô.

Pedro e o Lobo oferece à criança a oportunidade do contato inicial com o encantador universo do teatro de bonecos e da literatura numa linguagem simples e bonita.

Ficha Técnica

Serviço:

Espetáculo de marionete (fio): Pedro e o Lobo

Grupo: Cia. Titeritar

Bonequeiro: Onildo Junior

Sonoplastia: Maísa Angélica

Iluminação: Gilderlei Menezes

Fotografia: Suzayne Oliveira

Confecção dos bonecos, cenário e adereços: Onildo Junior.

Assessoria de imprensa: 0xx61 8174-5553 & 3536 8435

E-mail: cia.titeritar@gmail.com

Agenda

25/10 - Domingo

Cia Titeritar (Gama -DF) –“Pedro e o Lobo”- Ponto de Cultura Qd. 16 S/Oeste às 10:00 e 16:00.

Voar teatro de Bonecos - Os Meninos Verdes


Espetáculo:
O espetáculo mostra as pequenas criaturas verdes encontradas no jardim de Dona Cora, eles conquistam o afeto da Poetisa através de suas brincadeiras, estripulias, do exercício da imaginação e da pureza tudo com simplicidade, assim como no livro, onde a autora usou ternura para narrar meninices, brincadeiras e sonhos, trazendo a identificação não somente nas crianças, mas também nos adultos.

A história original é preservada em sua essência, rica em metáforas e simbolismo, revelando o lado da autora que poucas pessoas conhecem, a literatura para crianças de Cora Coralina. As situações do livro são transportadas para o palco através do teatro de bonecos, permitindo criar belas cenas repletas de poesia.

Ficha Técnica

História original----------------------- ---Cora Coralina
Direção e adaptação--------------------- Marco Augusto
Cora Coralina ------------------------- Marco Augusto
Menino 01------------------------------- Laércio Nicolau
Menino 02-------------------------------- Lúcia Corrêa
Menino 03 e vizinha ------------------ Alessandra Barros
jardineiro---------------------------------Laércio Nicolau
Iluminação------------------------------ Wesley Barbosa
Sonoplastia------------------------------ Wesley Barbosa
Confecção de bonecos e cenário----------o grupo
Desenhos e computação gráfica------------Paulo Pietro

Agenda:

25/10 - Domingo

Cia Voar Teatro de Bonecos (Gama -DF) – Cena Curta “Adão” - Ponto de Cultura Qd. 16 S/Oeste às 20:00.


28/10 - Quarta-Feira

Cia Voar Teatro de Bonecos (Gama -DF) – “Os Meninos Verdes” - Escola Classe 14 S/Leste às 10:00 e 16:00.

Sérgio Mercúrio (Argentina) - El titiritero de Banfield


Espetáculo:
Como o próprio Sergio diz, “El Titiritero de Banfield” é o nome que define seu ofício e também sua origem, já que ele nasceu em Banfield, um bairro do Sul da província de Buenos Aires. Nada mais normal, portanto, que os títeres com os quais o titiritero convive, compartilha e briga, sejam personagens do seu bairro: Bobi, um jovem apaixonado por futebol, mas cheio de dúvidas, de prepotência, de ternura e de verdades; Cacho, um “filósofo de bar, homem adulto apoiado numa mesa de onde, em silêncio, compartilha suas verdades; Caca, a feiticeira do bairro, dona de uma trágica experiência amorosa e que clama pela atenção de Deus. Há também os tímidos que viraram machos depois que começaram a freqüentar a academia de ginástica do bairro. As histórias que o titiritero conta são anedotas e histórias reais. O espetáculo consta de seis momentos, organizados em pares e com intervalos. Nas duas pausas, o titiritero percorre a platéia para conversar com as pessoas. é um espetáculo intimista e divertido, mas sempre diferente.

Sérgio Mercúrio

O versátil diretor de teatro argentino Sergio Mercúrio viaja, desde 1992, por toda a América Latina difundindo sua trilogia El titiritero de Banfield, En Camino e De Banfield a México. Nessa trajetória, lançou o CD de contosCuentos de un Banfileño e o livro De Banfield a Mëxico. Entre 2005 e 2006, dirigiu o longa-metragem documental O filme da Rainha, sobre a vida da artista curitibana Efigenia Ramos Rolim. Mais recentemente, em 2007, no Teatro Nacional Sucre (Equador), estreou o espetáculo Viejos.
Ficha Técnica

Autor: Sergio Mercúrio
Direção: Sergio Mercúrio

Agenda:

30/10 - Sexta-feira

Sérgio Mercúrio (Argentina) “El Titiriteiro de Banfield”– Espaço Bagagem Qd. 40 S/Central às 20h.

31/10 - Sábado

Sérgio Mercúrio (Argentina) – “El Titiriteiro de Banfield”- Espaço Bagagem Qd. 40 S/Central às 20:00.

Cia. Liberarte (Chile) - El Mago de Los Muñecos


Espetáculo:

“O Mago dos Bonecos”
Conta a história de um velho mago que viaja com sua maleta repleta de bonecos em busca da felicidade. Em seu caminho decide parar e dar vida a seus bonecos com ajuda do público. Um a um, os bonecos como: o coelho Tin Raul, o aprendiz e o pato Tuturutu, começam à ganhar vida entre truques, fórmulas mágicas e divertidos números de pantomima.

Grupo:

Em 1973, Sergio Liberona Diaz fundou sua companhia profissional de teatro de bonecos, realizando viagens por todo o Chile com sua família. Em 1983, seu filho Sergio entrou para o grupo e mudaram para a Argentina onde moram há 14 anos.


Agenda:

27/10 - Terça- Feira

Cia Liberarte (Chile) – “O Mago dos Bonecos” - Parque Infantil Setor Leste às 10:00 e 16:00.

Teatro de La plaza - Histórias com Desperdícios


Espetáculo:
"O palco é um monte de sucata. Ninguém poderia imaginar que todo esse lixo se transformará em um belo cenário, onde acontece uma apaixonante história que mesclará amor, aventura, humor e muita poesia."

Em um incrível exemplo de aproveitamento e reciclagem dos “desperdícios” de uma grande cidade, o espetáculo conta a história de um catador de lixo em seu trabalho diário pelas ruas.
No amanhecer de mais um dia, ao vasculhar o lixo, ele encontra um velho rádio, talvez aquele que dera, em um passado distante, de presente à sua amada. É então que o homem mergulha em suas lembranças e, com incrível habilidade, transforma, à vista do público, toda a sucata que se encontra espalhada pelo palco em um belo cenário, que usará para contar a história de sua vida. Transforma caixas de papelão em prédios e casas, tecidos verdes em grandes gramados, uma velha garrafinha plástica em um potente trator e assim por diante. Ao concluir a montagem teremos em cena dois países, separados por um rio caudaloso.

Não somente constrói os bonecos, personagens de sua história, com garrafas plásticas, espumas e etc, como também os anima como brinquedos num jogo divertido e encantador.
O ator, em uma linguagem simples e acessível, discute, de forma comovente, importantes aspectos do comportamento humano e questiona esta nossa pressa em nos livrarmos de supostos “lixos”.

Grupo
O TEATRO DE LA PLAZA formou-se em 1983, em Buenos Aires, Argentina, com um repertório de obras baseadas em contos folclóricos. Realizou turnês por todo o pais até o ano 1986, em que seus integrantes ingressaram ao “Grupo de Titiriteros del Teatro San Martín”, aonde trabalharam junto à equipe dirigida pelo grande mestre Ariel Bufano até 1991.

Realizou montagens utilizando diferentes técnicas e combinando teatro de atores com fantoches de luva, teatro negro, sombras e outras diversas técnicas, especializando-se na animação de objetos. Em 2000 a Cia. radicou-se em São Paulo, e desde então vem representando o Brasil em diferentes festivais.

O TEATRO DE LA PLAZA realizou os seguintes trabalhos:

«Terra à Vista!», 2006 - «Sem Bafo, eu Abafo», 2005 - «Suma Daqui, Menino!» , 2005 - «A Invasão, 2004 - «A Pequena Aldeia» , 2004 - «A Revolução na Cozinha», 2001 - «Um Século em um Instante». 2000 - «Um Redondo Muito Quadrado» , 1995 - «Verdurita...uma História Vegetal», 1993 - «Memórias do Sul», 1992 - «Histórias com Desperdícios», 1990 - «Babilônia», 1988 - «Um mais Um... Um Montão» , 1985 - «As Meias dos Flamingos», 1984 - «Festa nas Nuvens», 1983

Ficha Técnica

Espetáculo de teatro de animação para todas as idades, falado numa língua inventada, facilmente compreensível por crianças e adultos.

Roteiro e Direção: Héctor López Girondo e Carlos Canosa
Música: Gabriel Adamo
Cenários, figurinos e bonecos: Ana Avarado e H. L. Girondo
Sonoplastia e Iluminação: Cristiana Gimenes / Luz López Barreyro

Agenda:

29/10 - Quinta-Feira

Teatro de La Plaza (SP) – “Histórias com Disperdícios”- Parque Setor Leste às 10h e 16h.

Cia. Truks - (SP) – Zôo – Ilógico


Espetáculo:

“ZÔO-ILÓGICO”
HISTÓRICO

Zôo-ilógico é um projeto que voltou a reunir três dos mais conceituados profissionais do Teatro de Animação do país: Cláudio Saltini, da Cia. Circo de Bonecos e Henrique Sitchin e Verônica Guerchman, da Cia. Truks e do Centro de Estudos e Práticas do Teatro de Animação de São Paulo. Isso aconteceu 14 anos após a primeira e bem sucedida experiência dessa união de esforços, que deu origem ao marcante espetáculo "Truks: A Bruxinha", que certamente foi um divisor de águas do Teatro para Crianças na cidade de São Paulo. Após 8 anos em cartaz, vários prêmios e mais de 1200 apresentações realizadas, a "Bruxinha" influenciou toda uma geração de bonequeiros que a sucedeu, elevando os níveis ético e estético das produções para os pequenos. Em cartaz desde 2004, a peça já foi apresentada mais de 500 vezes, por todo o país, com grande aceitação de crítica e público.

A PEÇA

Zôo-Ilógico traz para os palcos uma idéia aparentemente simples, mas de fundamental importância para as crianças: o estímulo ao processo criativo, à invenção e à criação de novos referenciais imaginários. A partir de simples objetos do cotidiano, desfilam pela cena mais de uma dezena de divertidas e inusitadas criaturas animadas.

Tudo começa quando dois amigos resolvem fazer um piquenique no Zoológico. Ao encontrarem as portas do parque fechadas, não se intimidarão em criar, com muita criatividade e um certo non-sense, o seu zoológico particular, em que bichos serão feitos de pratos, panos, garrafas, talheres e tudo o mais que estiver ao alcance de suas mãos. As nada comuns criaturas viverão situações cômicas ou poéticas. Estará criado o Zôo-ilógico, possível na imaginação de todos. E aberto, sempre!

Histórico da Cia. Truks - Teatro de Bonecos
Fundado em 1990, o grupo é responsável pela coordenação do Centro de Estudos e Práticas do Teatro de Animação de São Paulo há sete anos. Considerado referência do teatro de animação do País, o grupo já recebeu prêmios importantes como o Mambembe, promovido pelo Ministério da Cultura; o APCA, da Associação Paulista de Críticos de Arte, o Coca-Cola de Teatro Jovem e o Estímulo, da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. O repertório da companhia conta com mais oito trabalhos: Cidade Azul (1997), O Senhor dos Sonhos (1999), Vovô (2002), Zôo-Ilógico (2004), Big Bang (2006), Gigante (2006), Isto Não é Um Cachimbo (2007) e E se as Histórias fossem diferentes? (2008). As peças do grupo contam com algumas técnicas: o Bunraku Japonês, o Teatro Negro, o Teatro de Sombras e o Teatro de Objetos.

Ficha Técnica:

Ficha Técnica: Idéia Original: Henrique Sitchin / Criação de boneco e textos não verbais: Henrique Sitchin, Cláudio Saltini e Verônica Gerchman / Direção: Verônica Gerchman / Produção: Cia. Truks e Cia. Circo de Bonecos

Agenda:

28/10 - Quarta-feira

Cia Truks (SP) – “Zôo – Ilógico” - Centro de Ensino Especial 01 às 16h e 20h.

Cia. Nazareno - Show do Nanetto


Espetáculo:
Trata-se de um espetáculo em que os bonecos apresentam cenas das tradições e culturas ítalo-gaúchas, afro-brasileira e mitológicas: a chula gaúcha, o samba, a capoeira de angola, a mitologia dos contos de Fada, o fauno são aqui representados de forma lúdica e interativa através de bonecos que se destacam pela magia e originalidade das técnicas de animação utilizadas.


O Grupo:

Cia. de Teatro Nazareno Bonecos & Produções Artísticas foi criada em 1996 pelo artista plástico Paulo Nazareno, em Caxias do Sul-RS. Após conhecer e trabalhar com o bonequeiro Alexandre Boss, Trabalhou com vários outros grupos como: Miseri Coloni, Aprontação Exprimental, Guimiks etc. Uniu-se a Viviane Maltauro, com quem tem se dedicado à pesquisas e criações de teatro de animação, além de produções artísticas.


Ficha Técnica


Duração : média 40 minutos

Público :Livre

atores-ânimadores :Paulo Nazareno Bernardo e

Viviane Maria Maltauro

Técnico de luz/som : Alexandre Boss

Agenda:

26/10 – Segunda-feira

Cia Nazareno (RS) – “Show do Nanetto”- Parque Infantil Setor Leste às 10h e 16h.

Grupo Menestrel Faze-Dô


Inspirado na tradição secular dos Teatros populares de Bonecos existentes no nordeste brasileiro (Mamulengo e João Redondo) e em países da Europa como a Inglaterra (Punch e Judy), Espanha (Don Cristobal), Itália (Puchnella) e (Guignol), Turquia (Karagóz). O Grupo Menestrel Faze-Dô busca reconstruir aqui um teatro de Mamulengo com o pé fincado na cultura da região serrana pra isso se vale de dez anos de pesquisa e registro sobre os elementos da cultura popular da serra catarinense.


FICHA TÉCNICA

Pesquisa/adaptação/bonecos
Marcio Machado
Figurinos
Maria Celi Rosa
Costuras/bonecos
Guigui Fernandes
Estrutura
Marcio Machado e Sérgio Sartori
Pinturas
Marcos Maqueca
Música
Daltro Vieira - Acordeonista


Agenda:

25/10 - Domingo

O Grupo Menestrel Faze Dô (SC) apresenta “Benedito Dança com Quitéria ao Som do Gaiteiro Tibúrcio” no Parque Infantil Setor Leste às 10h e 16h.

Morpheus - O Principio do Espanto


Sinopse:
Um homem procurando nas páginas de um livro, o que as palavras não dizem. Um boneco entra em cena, encantado com que vê, pelos objetos que encontra, enchendo-se de desejos, apaixonando-se, celebrando, perdendo o controle, fracassando. O boneco pensa conduzir os objetos e a vida à sua frente, mas nada sabe sobre o que está por detrás de si, nada sabe sobre o homem que é responsável por seu mais simples movimento. O homem crê controlar o boneco que construiu, mas compartilha com este da ignorância do que está por detrás de si próprio. Criador e criatura, em uma relação sem palavras. Ambos procurando... O que as palavras não dizem. ‘O Princípio do Espanto’ é um espetáculo solo, que se comunica através da relação não verbal entre ator, boneco e platéia.

O Grupo

O Morpheus Teatro 12 foi fundado em 2002 pelo ator-bonequeiro João Araújo. O grupo conta histórias cotidianas sobre relações humanas com poesia e humor a partir de sofisticados bonecos de animação. Em O Princípio Do Espanto, o boneco pensa conduzir os objetos e a vida à sua frente, mas nada sabe sobre o que está atrás de si, sobre o homem que controla seus movimentos. Já o ser humano crê manipular o boneco que construiu, porém compartilha com este a ignorância do que está por detrás de si próprio. Criador e criatura, em uma relação sem palavras.

Ficha técnica

Concepção, atuação, cenário, adereço, figurino, maquiagem, seleção musical e construção de boneco: João Araujo
Direção artística: Luiz Andrade
Técnico de som e luz: Ricardo Lopez Gonzalez
Fotos: Henrique Sitchin, Graciela Portela, Irene Roiko e Chan
Gênero: drama e pantomima
Recomendação etária: 14 anos
Duração: 55 minutos

Agenda:

23/10 – Sexta-feira

Morpheus (SP) – “O Princípio do Espanto” Espaço Bagagem Qd. 40 S/Central às 20:00.

24/10 - Sábado

Morpheus (SP) – “O Princípio do Espanto”- Espaço Bagagem Qd. 40 S/Central às 20:00.

Cia. Jorge Crespo - Inventos Alegres do Vovô


Espetáculo: Inventos Alegres do Vovô
(Performance com bonecos e objetos estranhos)

Neste dia o Vovô apresenta-se especialmente animado, cumprimenta a todos, puxa assunto com a platéia, demonstra preocupação com o funcionamento da sua nova invenção: O “Relógio transmuta dor fibro-ótico celular” que inventou. Vovô resolveu voltar a ser criança, para sempre, viver só de brincadeiras, doces e festas.

Algo sairá errado com o ajuste do relógio, provocando grande confusão e uma boa reflexão sobre este dia. Vovô vai passar por uma valorosa experiência, juntamente com seu neto, seus assistentes e o público. O Vovô vai mostrar alguns dos seus atuais inventos,como: “A panela Elementar” criada para preparar o mais puro alimento para o ser humano.

As novas máquinas “ Multiprocessador de odores”, ”Condensador de gases não visíveis”,e o vazo de flor adaptado ao “compactador sensitivo universal”, criado para perceber os melhores sentimentos dos seres humanos, e como ”as flores” reagem aos bons e maus pensamentos que podemos ter.

Quem é o Vovô

Boneco criado pelo Diretor Teatral e Bonequeiro, Jorge Crespo para o programa infantil “Canta Conto”, TV Educativa RJ. Atuava em quadro que tinha como cenografia seu laboratório.

Recebia neste quadro a visita de Bia Bedram, que sempre ajudava a testar os divertidos inventos do Vovô. Vovô é azul, tem a cabeça no céu, repleta de bons sentimentos. Sempre preocupado em realizar um invento útil para todos.

Aliando boa técnica de manipulação de bonecos e pesquisa de conteúdo para os textos. Este trabalho procura respeitar nossas crianças e seu atual desenvolvimento. Sem esquecer a criança que todos ainda guardamos em nossas emoções, seja qual for a idade.


Cia. Jorge Crespo

A Cia Jorge Crespo de Teatro de Bonecos desenvolve um estilo que mescla animação teatral e outras estéticas. Espetáculos de diferentes técnicas fazem parte do curriculo da companhia. Os estudos da linguagem da animação e suas formas de expressão com bonecos e objetos alia-se a uma dedicação especial com a sinceridade dos gestos. No teatro No assim como no Bunraku e o teatro indiano, os leves movimentos desenham verdadeiras imagens a serem lidas pela emoção. Este é o caminho escolhido para campo de estudo pela Cia Jorge Crespo. É proposta da companhia desenvolver projetos sócio-educativos através de cursos e intercâmbios de conhecimento.

ciajorgecrespo@yahoo.com.br

Ficha Técnica:


Criação e direção Jorge Crespo

Manipuladores Jorge Crespo.............Vovô

Isabel nessimian.......Neto

Bruno Gomes.............Hasan, Haasan e Chicletão


Cenografia Cia. Jorge Crespo de Teatro de bonecos

Iluminação e efeitos especiais Jorge Crespo

Agenda:

23/10 – Sexta-feira

A Cia Jorge Crespo (RJ) apresenta “Inventos Alegres de Vovô” no Auditório Centro de Saúde Nº 06 S/Oeste às 10h e às 16h.

PIA FRAUS - Bichos do Brasil


Espetáculo:
“BICHOS DO BRASIL” é um espetáculo que busca mostrar a riqueza da fauna brasileira através de recursos plásticos. Pautado nos bonecos, na música e na coreografia, procura criar o ambiente da mata sem exigir um comportamento humano de seus personagens.

“BICHOS DO BRASIL” é um resgate para que não ocorra a extinção de nossos animais, dentro do imaginário popular, que tanta influência exerce como fonte inspiradora dos mitos populares brasileiros.

Três atores e mais de 50 bonecos feitos a partir de materiais naturais, cujas formas são estabelecidas por cabaças, que ganham novo tratamento e cores diversas, buscando dar uma abordagem contemporânea a elementos rústicos e bonecos infláveis gigantes, promovem a retomada da Pia Fraus às suas origens: tornar contemporâneos elementos da Cultura Popular Brasileira.
O grupo:
Pia Fraus - do latim "uma mentira contada com boa intenção".

Da diversidade de formação de seus componentes (teatro, dança, teatro de bonecos e de máscaras, circo e artes plásticas) surgiu a linha de trabalho da companhia: desenvolver uma linguagem que aprimorasse dramaticamente cada uma destas áreas e as integrasse, consolidando um repertório com características muito particulares, buscando o aprofundamento, pesquisa e a integração dos recursos do teatro de animação aos de outras linguagens. A não - linearidade, o pouco uso da palavra, a força das imagens, a relação boneco - ator, máscaras são os elementos que caracterizam os trabalhos da companhia e estão presentes em todas as suas montagens. Nos seus 25 anos de existência, a Pia Fraus produziu 20 espetáculos, apresentando-se em quase todos os estados brasileiros e 18 países diferentes, participando dos principais festivais nacionais e internacionais de teatro.

Já foram visitados pelo grupo: Argentina, Uruguai, Colômbia, Chile, Bolívia, Venezuela, Estados Unidos, Espanha, Portugal, Itália, Suécia, França, Inglaterra, Escócia, Índia, Holanda, Equador, Eslovênia e República Tcheca. Hoje o grupo possui em seu repertório ativo 10 espetáculos (PRIMEIRAS ROSAS, BICHOS DO MUNDO, AS AVENTURAS DE BAMBOLINA, 100 SHAKESPEARE, OLHOS VERMELHOS, A LENDA DO GUARANÁ, BICHOS DO BRASIL, GIGANTES DE AR, FLOR DE OBSESSÃO e O VAQUEIRO E O BICHO FROXO) e tem agendada a estréia de FILHOTES para o segundo semestre de 2009.

Ao longo destes anos,o grupo tem se caracterizado por trabalhar com diretores como Naum Alves de Souza, Hugo Possolo, Osvaldo Gabrieli, Carla Candiotto, Marcia Abujamra, Ione de Medeiros, Francisco Medeiros, entre outros, realizando também experiências de co - produção e participação como em BABEL BUM (94/95), com o grupo XPTO e SINFONIA CIRCENSE (96), com o Acrobático Fratelli e a Orquestra Experimental de Repertório sob a regência do maestro Jamil Maluf. Desde 2002 tem feito diversas parcerias com o grupo Parlapatões, que resultaram nos espetáculos PANO DE RODA (02), projeto itinerante patrocinado pela PETROBRÁS (do qual também fez parte o grupo La Mínima), o teatro de rua HÉRCULES (05/06) e o CIRCO RODA BRASIL - que em 2006 estreou com STAPAFURDYO e em 2008, continuou sua carreira com OCEANO.

Tel: 11 3864 3327 / 9620 2683
e-mail: piafraus@piafraus.com.br
www.piafraus.com.br

Agenda:
22/10 - Quinta-feira

O grupo Pia Fraus (SP) apresenta o espetáculo Bichos do Brasil no Estádio Bezerrão às 16h.

domingo, 18 de outubro de 2009

Jogo de Cena – Dia das Bruxas


No dia 21 de outubro a bruxa estará solta e vai invadir o teatro da CAIXA Cultural Brasília com a edição especial de “Dia das Bruxas” do Jogo de Cena.

No show, a platéia vai curtir a melhor programação artística da cidade, brincadeiras macabras e o tenebroso visual do dia das bruxas no corpo dos nossos monstruosos apresentadores Welder Rodrigues e Ricardo Pipo. O evento tem o patrocínio da Caixa Econômica Federal e acontece às 20h.

As atrações da noite macabra do Jogo de Cena serão as mais diversas: Show de música experimental com a banda “Satanique Samba Trio”; Exibição do filme “Fobia”, com direção de Thiago Moysés; Apresentação da Cia de Comédia G7 trazendo trecho do espetáculo “A comédia como ela é”; Apresentação do grupo “De 4 Naipes” mostrando o segundo capítulo da palco-novela “Os pais”, com direção de Flávio Nardelli; Show de dança com a “Cia de dança Street Jam”, com a coreografia “Sentidos”, de Giovanni Carvalho; Apresentação do grupo En'Cena Cia Teatral do trecho da peça “O Noticiarista”, direção de Élia Cavalcanti; e pintura da noite fica por conta da artista plástica Andréa Lagoeiro, que fará um quadro durante o programa.

O Jogo de Cena é um evento mensal genuinamente brasiliense, que segue o modelo de um programa de auditório e tem como principal objetivo divulgar a arte produzida em Brasília. Trata-se de um espaço vitrine, que existe desde 1985, para o movimento cultural da cidade. Dividido em quadros, o evento é aberto à apresentação das mais diversas manifestações e estilos artísticos, fazendo com que cada uma de suas edições seja única.

Teatro da CAIXA
SBS, Qd. 4 - anexo ao edifício-sede da Caixa
Data: 21/10/2009
Ingressos: R$ 20,00 e 10,00 (meia-entrada para estudantes, pessoas com 60 anos ou mais, empregados da CAIXA e doadores de 1 kg de alimento).
Ponto de Venda: Na bilheteria do teatro.


Programação – Jogo de Cena edição especial de Dia da Bruxas:

Pintora da noite: Andréa Lagoeiro

Se Toque: “Satanique Samba Trio”

“Satanique Samba Trio” é um quinteto brasiliense de música experimental criado em 2002. Mescla estilos como jazz fusion, samba, bossa nova e rock. Influenciados por Gustav Mahler, Dmitri Shostakovich, Anton Webern, Luc Ferrari, Stravinsky, Barão de Samedi, Karlheinz Stockhausen e Pierre Henry, os músicos ainda absorvem elementos da música erudita contemporânea, como dissonâncias e distorções rítmicas inspiradas no que chamam de "estética do Satanismo Tropical".

Cometa Cenas I: “O Noticiarista”

A En'Cena Cia. Teatral apresenta “O Noticiarista – Comédias Cotidianas”, espetáculo que narra situações engraçadas do nosso dia-a-dia sob o olhar de um cronista fictício. Dirigido por Élia Cavalcanti, o espetáculo é uma comédia musical, no qual os vinte atores da Cia se revezam na aspiração de provocar empatia com a platéia.

Cometa Cenas II: “A comédia como ela é”

A Cia de comédia G7 apresenta o espetáculo “A comédia como ela é”. Trata-se de um drama que fala de ódio, vingança, sofrimento, dor, comiseração, raiva, perseguição, tristeza e dor de novo. Com esquetes que abordam as maiores tragédias humanas o grupo consegue demonstrar que a comédia é, no fundo, uma situação dramática em que alguém sempre se dá mal. As situações mais trágicas, se vistas sob a ótica dos que não estão envolvidos, tornam-se as melhores comédias.

TV fora do ar: “Fobia”

Exibição de “Fobia”, que conta a história de homem solitário e com medo de tudo, perseguido por um vulto em sua própria casa. Primeiro filme do diretor Thiago Moysés, “Fobia” participou da mostra em 16mm do Festival de Brasília de 2003. Ganhou o prêmio de melhor figurino e menções honrosas dadas pelo jornal Correio Braziliense para melhor ator (Joabe Coelho) e melhor direção de arte na mostra Prêmio ABCV 2004. Recebeu o prêmio de segundo lugar pelo Júri Popular no CineEsquemaNovo 2004 de Porto Alegre. Ainda participou da Mostra de Cinema Universitário da UFF, no Rio de Janeiro, e do Festival de Curtas de São Paulo, ambos em 2004. Roteiro e Direção: Thiago Moysés. Elenco: Joabe Coelho

Série em Cena: Os Pais

Sob a direção de Flávio Nardelli, o grupo De 4 Naipes, apresenta o segundo capítulo da palco-novela, “Os pais”. Em três episódios, o público vai assistir às tentativas de uma garota de fazer seus namorados serem aceitos no ambiente familiar, composto literalmente por dois pais. Serão três episódios com três namorados de personalidades completamente diferentes.

Sua pessoa dança: Cia de Dança Street Jam

A Cia de Dança Street Jam foi fundada em 1999, pelo coreógrafo Giovanni Carvalho. Ao longo dos anos o grupo já fez várias apresentações em todo o Distrito Federal e em diversas cidades do Brasil. Em 2007, ganhou o título de melhor grupo do Seminário Internacional de Dança. No Jogo de Cena, a companhia apresentará a coreografia “Sentidos”, de Giovanni Carvalho.

As Bondosas


As Bondosas, comédia de Ueliton Rocon, conta a história de três carpideiras, Angústia, Prudência e Astúcia, que em um determinado velório fazem de tudo, menos rezar. As três aprontam as maiores confusões, fofocando sobre a falecida e sua família até que ao final desvendam seus próprios segredos.

As Bondosas é um texto que expõe com muito humor as mazelas causadas por uma moral extremamente rígida.
Cafetina Bar Cultural
SCRN 712, Bloco G, Loja 27 (em frente à W3 Norte)
De: 10/10/2009 a 31/10/2009
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)
Ponto de Venda: No local

República de Mulheres


È uma comédia sobre o conjunto de situações que acontecem quando seis pessoas de diferentes formações e origens se reúnem no mesmo lugar.

Tudo gira em torno de REBECA, uma mulher inteligente e solitária. Ela mora sozinha em um apartamento amplo, onde abriga seu acervo cultural e artístico. Sua única companhia quando está em casa é MALVINA, uma espécie de governanta, secretária e auxiliar de serviços gerais. Malvina é uma mulher estranha, gorda, ambiciosa, cheia de fantasias e segundo dizem, ainda é virgem. Ela é motivo de gozações de todos à sua volta, e a sua personalidade alterna momentos de submissão e surpreendente agressividade. Malvina tem uma irmã, JORDANA, que chega para ficar com ela e tentar a vida na cidade grande. Jordana é uma jovem inquieta e convencida, que vive em conflito com a irmã, tentando mostrar um padrão de vida que de forma alguma combina com ela.

Comovida com a situação da família que ela não conhece, Rebeca concorda com o pedido de sua tia CARMELA, para que JASMIM fique uns dias em sua casa. Jasmim é uma moça dotada da mais singular ingenuidade, natural de quem vem do interior. Sua principal característica é raciocinar lentamente, demorando muito para processar as informações (cair a ficha como dizem). Em seus primeiros contatos com o seu novo mundo, Jasmim conhece o jovem BUBBY CRISTAL, com quem se envolve comovida ao saber de suas dificuldades. Bubby Cristal é um jovem delicado, sensível e sonhador. Sua personalidade é frágil, inclusive dotada de um considerável traço feminino em seu comportamento. Qualquer coisa pode fazê-lo chorar, seja de quem for o problema, desde uma reportagem sobre a situação na Somália até um político que chora no plenário.

Em sua doce ingenuidade, Jasmim decide ajudar o novo amigo e o convida para ficar alguns dias com ela no apartamento de Rebeca. Não imagina qual será a reação da prima, mas pensando facilitar a aceitação dela, resolvem travestir Bubby e apresentá-lo como mulher, dizendo ser amiga dela desde a infância. Com todo esse contingente em sua casa, Rebeca em elevado estado de nervos, chega a definir seu apartamento como um abrigo de indigentes. Depois de ponderar um pouco, decidi chamar de República de Mulheres.

Completando o grupo JOSUÉ OU DENIS WALKERMAN, noivo de Rebeca, chega de uma viagem e encontra o grupo morando no apartamento, poucos dias antes da data do casamento.

Sala Marco Antonio Guimarães - Espaço Cultural Renato Russo 508 Sul
De: 15/10/2009 a 08/11/2009
Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00
(meia para estudantes, professores e maiores de 60 anos).
Ponto de Venda: Na bilheteria do teatro.

Na Hora H - A Comédia da Vida


O Grupo de Comédias Bando Cênico vem carinhosamente convidar a todos vocês que fizeram do espetáculo "Vida - A Comédia" o sucesso que foi para a nossa estréia do segundo semestre de 2009!

Sala Martins Penna
Teatro Nacional Cláudio Santoro
Telefone: 61-3325-6256 / 3325-6161
De: 24/10/2009 a 25/10/2009
Ingressos: R$ 15 (meia).
Ponto de Venda: Na bilheteria do teatro.

A Comédia Como Ela É


O espetáculo “A Comédia Como Ela É” é um drama. Fala sobre dor, tristeza, sofrimento, vingança, ódio, perseguição, inadimplência e dor de novo. É uma coletânea de esquetes que demonstram que a comédia nada mais é o que o sofrimento dos outros.

São histórias hilárias, que abordam os mais variados temas do cotidiano, como o trabalho em equipe, sonhos, rotina e sobretudo, o amor. O G7 convida o espectador a embarcar em uma viagem musical, de humor físico e piadas inteligentes, com estéticas teatrais ousadas e já consagradas pelo público ao longo dos oito anos de existência da trupe.

Mas a comédia é também a língua da alma, de acordo com a máxima de Cervantes, é um caminho belo para a prática do ócio criativo, o exercício da mais alta e significante qualidade dos seres humanos: a alegria. É em busca dessa alegria que o G7 apresenta uma Julieta virgem, esquivando-se de um Romeu malandrinho, um pinguim que quase voa e precisa apagar o fogo de uma floresta comandada por um Leão afetado, uma novela mexicana em que Assusçena foge de seu irmão malvado, Luís Antônio Camarra, para morrer nos braços de Nicolai Braushniev e um momento romântico onde a plateia é estimulada a declarar o seu amor e ganhar prêmios. Enfim, “A Comédia Como Ela É”: engraçada.

Teatro do Centro Cultural SESI de Taguatinga.
Taguatinga - DF
De: 31/10/2009 a 01/11/2009

sábado, 17 de outubro de 2009

“As Moscas”, do escritor e filósofo francês Jean Paul Sartre


Com quatro apresentações na UnB, a peça “As Moscas”, do escritor e filósofo francês Jean Paul Sartre, começa sua curta temporada de apresentação na universidade. Encenada pelo grupo Virtù, o espetáculo apresenta o tema liberdade em oposição ao fanatismo. As apresentações serão nos dias 17 e 18 às 18h no Teatro de Arena da UnB.

“Os textos de Sartre tem o hábito de se apropriar de mitos para tratar de assuntos contemporâneos”, explica a diretora da peça, Fernanda Pacini. Por meio da trajetória de Orestes, que, ao retornar do exílio, encontra sua cidade infestada pelas moscas, culpada pela morte de seu pai, o Rei Agamêmnon, e sua mãe casada com o homicida do mesmo, o enredo do texto gira entorno do desejo de vingança e a angústia por liberdade.

A encenação foi construída a partir de uma pesquisa feita pela diretora e pelo grupo e contou com o apoio do Fundo de Apoio a Cultura (FAC). Com trilha sonora original do compositor e instrumentista George Lacerda, que ensinou os atores a tocar diversos instrumentos, todas as músicas do espetáculo são interpretadas e tocadas pelos próprios atores. O cajon, o pandeiro, o violão, a flauta, o tambor, o cutrun e outros de percussão são exemplos de sonoridades encontradas na peça.

Os figurinos foram idealizados pelos estudantes de artes plásticas da UnB, André Vechi e Camila Scorcelli, que também atuam na peça. Os ex-alunos da Univerdidade de Brasília, Cristiano Gomes e Alessandra Vieira, e as atuais universitárias da casa, Mariana Brites e Maysa Carvalho, também estão no elenco.
Para aproveitar os recursos naturais, a diretora do espetáculo ainda optou por aresentar a peça durante o fim de tarde. "A noite vem chegando a medida que o texto vai ficando mais denso", comenta Fernanda, que escolheu o horário do fim de tarde para conseguir esse efeito.

Estão no elenco: André Guarany, Carina Ninow, Cristiano Gomes, Alessandra Vieira, Jean Bottentuit, Paulo Wenceslau, André Vechi, Claiton de Jesus, Hyandra Lo, Felipe Diox, Maysa Carvalho, Mariana Brites, Quintina Crocco, Gabriela Castro e Camila Scorcelli.


SOBRE SARTRE - Escritor e pensador francês, Jean-Paul Sartre nasceu em Paris em 21 de junho de 1905 e morreu na mesma cidade, em 15 de abril de 1980.
Além de escritor, foi um filósofo que defendeu a idéia de que a essência do homem está em suas escolhas e, por este modo de pensar as ações humanas, conceituou uma corrente filosófica denominada “existencialismo”.
Sua produção intelectual foi fortemente marcada pela Segunda Guerra Mundial e pela ocupação nazista da França. As Moscas foi escrita após seu retorno de um campo de prisioneiros na Alemanha e encenada em 1943 por Dullin.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

O Teatro Mágico em Brasília



Desde de 2003 essa trupe mistura, teatro, poesia, arte circense e excelente música em um mesmo espetáculo.
As canções do Teatro Mágico são baseadas nas obras do escritor alemão Herman Hesse, Prêmio Nobel de Literatura. As musicas falam das várias personagens que temos que assumir em nosso cotidiano.
O Teatro Mágico faz um show performático sexta-feira (16) no Nicolândia Center Park Parque da Cidade Sarah Kubitsheck.

A trupe que mistura circo, sarau e o ritmo da nova MPB serão destaque da festa a fantasia que terá premio para as melhores fantasias.
O Teatro Mágico começou a fazer sucesso em pequenos círculos de amigos, e alcançou o conhecimento nacional entre o público jovem, com inúmeras comunidades no Orkut.
- O show se realizará do dia 16/10 para o dia 17/10. O Teatro Mágico se apresentará 1h do dia 17/10.
- O evento trata-se de uma festa a fantasia. Uso obrigatório. As melhores fantasias ganharão passaportes replay para o parque nicolândia além de diversos outros brindes.

Detalhes:
Camarim Fantasias
W3 507 Sul - 3443 0668
www.camarimfantasiasdf.com.br

Videos:

O Mundo Mágico das Ningyos



A exposição O Mundo Mágico das Ningyos reúne cerca de 60 bonecas japonesas representativas da história e dos costumes da cultura nipônica.
Milenares, as bonecas foram, ao longo do tempo, sofrendo pequenas modificações. Já o termo ningyo (forma humana) surgiu apenas no século IX, tendo como referência as haniwa, estatuetas de barro encontradas em tumbas pré-históricas, associadas principalmente às crenças religiosas, mas que também eram utilizadas como brinquedos.
Esta mostra é composta pelos mais diferentes tipos de bonecas, desde as modernas Ishio até as simpáticas Gosho, que representam bebês gordinhos e alegres, em uma forma infantil simplificada; além das Protetores, cuja tradição manda que sejam dadas de presente como talismãs.
De 13 de outubro de 2009 a 10 de janeiro de 2010
CCBB | Sala Multiuso

Classificação: Livre

Entrada franca